Suicida ataca durante invasão dos EUA no Iraque e 11 morrem

Onze iraquianos morreram no domingo na invasão por tropas americanas de uma casa no norte do Iraque, quando um suicida detonou um colete com explosivos entre civis que estavam na casa, disseram as forças dos EUA. Um porta-voz militar dos EUA disse que não está claro quantas das vítimas morreram em consequência dos explosivos e quantas foram alvejadas pelos disparos americanos. Três mulheres e três crianças estão entre os mortos na operação, feita para buscar um homem procurado em Mosul, 390 quilômetros ao norte de Bagdá. Um comunicado dos EUA disse que as forças americanas trocaram tiros com homens armados quando entraram na casa perseguindo o procurado e que o suicida detonou seu colete pouco depois. "Neste momento não sabemos se cada pessoa morreu de ferimentos de bala, dos efeitos da explosão, ou das duas coisas somadas", disse em e-mail o tenente americano David Russell. O médico Qais Ahmed, do necrotério de Mosul, para onde foram levados os corpos dos mortos na operação, disse que a maioria trazia evidências de ferimentos da explosão e também de disparos. "Os corpos foram recebidos pelo necrotério, todos ostentando ferimentos (aparentemente de uma explosão) e de bala, com a exceção dos corpos de três mulheres, que ostentam apenas ferimentos de bala", disse ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.