Suicida explode bazar e mata mais de 20 afegãos,maioria crianças

Um suicida explodiu uma bomba em umbazar, matando pelo menos 17 civis, a maioria crianças, equatro policiais neste domingo. A detonação ocorreu naprovíncia de Uruzgan, no sul do Afeganistão, informaramautoridades. O suicida tinha como alvo um carro da polícia parado nobazar do distrito de Deh Rawud, afirmou o chefe da polícia daprovíncia à Reuters. "Dezessete civis e quatro policiais morreram no ataque.Trinta e sete civis e cinco policiais foram feridos", disseJuma Khan Himat por telefone. Ele acrescentou que o número devítimas pode subir. Himat disse que a maioria das vítimas civis eram crianças. Ele responsabilizou insurgentes pelo ataque, em mais umepisódio da crescente onda de violência no Afeganistão, ondemilitantes contam com tais táticas como parte de uma campanhacontra tropas estrangeiras e o governo afegão. Representantes do Ministério do Interior em Cabul disseramque 24 pessoas, quatro delas policiais, foram mortas no ataque. Mais de 800 civis morreram no Afeganistão este ano, deacordo com números das Nações Unidas e de autoridades afegãs. A crescente insegurança tem colaborado para um aumento dafrustração de muitos afegãos quase sete anos depois que forçaslideradas pelos Estados Unidos invadiram o país e tomaram opoder do regime Talibã, depois que ele se recusou a entregarsupostos líderes da Al Qaeda acusados de estarem por trás dosataques de 11 de setembro contra os Estados Unidos. E a violência acontece apesar do aumento da presença detropas estrangeiras, que atualmente somam mais de 70 mil.Líderes importantes do Talibã e da Al Qaeda continuam livres. A situação fez com que alguns políticos ocidentaisalertassem recentemente que o Afeganistão pode cair de volta auma situação de anarquia. Desde 2006, quando o Talibã se reagrupou, forças afegãs eestrangeiras têm travado combates praticamente diários commilitantes. No mais recente combate, cinco talibãs paquistaneses forammortos e 13 foram feridos depois que insurgentes se infiltraramem um remoto distrito na região do Nuristão, no noroeste dopaís, no sábado, afirmou o Ministério do Interior. Os confrontos continuam neste domingo e locais estãoajudando a polícia a defender o distrito, segundo o ministério.O Ministério da Defesa afirmou que dezenas de insurgentes forammortos e outras dezenas foram feridos em um contra-ataque doexército afegão no Nuristão, neste domingo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.