Suspeito de tiroteio na França esteve preso no Afeganistão

O suspeito de atirar contra uma escola francesa, Mohamed Merah, havia sido preso em 2007 por produção de bombas na província afegã de Kandahar, no sul do país, mas fugiu da prisão meses depois, quando o Taliban realizou uma ousada fuga, afirmou o diretor de prisões em Kandahar, Ghulam Faruq, à Reuters.

REUTERS

21 de março de 2012 | 08h48

Merah, cidadão francês de origem argelina, é suspeito de matar sete pessoas em nome da Al Qaeda, incluindo três crianças e um rabino em uma escola judaica no sudoeste da França.

Faruq disse que Merah foi detido pelos serviços de segurança em 19 de dezembro de 2007 e sentenciado a três anos de prisão por plantar bombas na província de Kandahar, reduto do Taliban.

Merah escapou da prisão junto a mil prisioneiros, incluindo 400 insurgentes do Taliban, durante um ataque do grupo na principal cadeia do sul afegão em junho de 2008.

O ministro do Interior da França, Claude Gueant, disse que o atirador esteve no Paquistão e no Afeganistão e cometeu os assassinatos em vingança ao envolvimento militar francês no exterior.

(Reportagem de Ahmad Nadem)

Tudo o que sabemos sobre:
AFEGANISTAOSUSPEITOTIROTEIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.