Talabani diz que EUA deseja que ele volte a ser presidente do Iraque

País continua sem governo definido depois que eleições em março resultaram sem maioria clara

Efe

08 de julho de 2010 | 12h55

BAGDÁ - Presidente cessante do Iraque, Jalal Talabani, disse que Washington quer que ele volte à presidência para um segundo mandato, de acordo com um comunicado oficial divulgado nesta quinta-feira, 8.

 

"(O vice-presidente americano) Joseph Biden disse-me que eles (os Estados Unidos) querem a minha candidatura para um segundo mandato para a presidência", disse Talabani na nota.

Não houve comentários a respeito da nota vindos da delegação americana em Bagdá.

 

Biden e Talabani se reuniram em 05 de julho em Bagdá, onde o vice-presidente americano chegou de surpresa para se reunir com líderes iraquianos e soldados americanos para comemorar o Dia da Independência dos Estados Unidos

 

Os partidos iraquianos ainda não conseguiram chegar a acordo para criar um novo gabinete com os resultados ajustados das eleições de Março passado 7.

 

Nas eleições, saiu ganhadora a coligação de oposição "Al Iraqiya", liderada por Ayad Allawi, que ganhou 91 das 325 cadeiras do Parlamento, em comparação com o grupo do primeiro-ministro Nuri al-Maliki, que ficou em segundo lugar com 89 lugares da Casa.

 

O acordo político para encerraras diferença entre os grupos depende da nomeação de um presidente do parlamento e chefe de Estado (com algumas funções executivas) e à nomeação de um encarregado de formar um governo.

 

De acordo com nota divulgada hoje pelo escritório de Talabani, Biden sondou líderes políticos iraquianos sobre a possibilidade de que Talabani concorra para um segundo mandato presidencial, e informou que todos os blocos "eram a favor do assunto, especialmente Nuri Al Maliki. "

 

Talabani, líder político do Curdistão iraquiano, foi nomeado presidente do Iraque, em abril de 2005 pela então Assembleia Constituinte do Iraque, e confirmado no cargo em 22 de Abril de 2006, o novo Parlamento iraquiano.

 

O presidente do Iraque deve ser eleito por dois terços do Parlamento.

 

O gabinete da presidência também informou hoje em comunicado separado que Biden chamou ontem por telefone Talabani para discutir o processo de evolução política em no Iraque e fórmulas de relançar as reativar bilaterais entre o país e os EUA, nos domínios econômicos, culturais e científicos.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueTalabanieleiçõesBidenEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.