Rahmat Gul/AP Photo
Rahmat Gul/AP Photo

Taleban explode carro-bomba, fere ao menos 65 e confronta forças de segurança em Cabul

Terroristas ainda invadiram um prédio na área e trocaram tiros com forças de segurança

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de julho de 2019 | 05h56
Atualizado 01 de julho de 2019 | 12h00

Ao menos 65 pessoas ficaram feridas com a explosão de um carro-bomba no centro de Cabul, no Afeganistão, nesta segunda-feira, 1º. Oficiais informaram que há nove menores de idade entre as pessoas que estão recebendo atendimento médico. O Taleban assumiu a autoria do ataque. Não há informação de mortos.

A explosão ocorreu durante a hora do rush no bairro de Puli Mahmood Khan. O Taleban assumiu a autoria do ataque e informou que a intenção era atingir um prédio do ministério da Defesa. Integrantes do grupo terrorista, funcionários do governo e civis ficaram feridos, disse um oficial do grupo.

Após a explosão, homens armados tomaram de assalto um prédio próximo e trocaram tiros com as forças de segurança. Quatro horas após o ataque, ainda era possível ouvir tiros esporádicos e o barulho de explosões.

"Os terroristas se encontram próximos à torre Gulbahar (onde se localiza um centro comercial e apartamentos residenciais). A área está isolada", informou Firdaws Faramarz, porta-voz da Polícia. "Há casas na área do atentado, e várias pessoas que ficaram presas foram retiradas do local pelas forças de segurança.

Como foi o atentado

O ataque começou com a explosão de um carro-bomba, disse o porta-voz do ministério do Interior Nasrat Rahimi. "Em seguida, vários terroristas tomaram um prédio. As forças especiais da polícia isolaram a área". No bairro atacado também ficam as sedes das federações afegãs de futebol e de críquete, além de edifícios militares.

Zaher Usman, funcionário do governo, se encontrava em seu escritório, a 150 metros do local da explosão, e foi levemente ferido. "Quando abri os olhos, o escritório estava repleto de fumaça e poeira. Tudo estava destruído, e meus companheiros gritavam". 

A explosão ainda atingiu o prédio da rede de TV Shamshad.

Negociações em Doha

No sábado, 29, Taleban e Estados Unidos haviam retomado as negociações em Doha, no Catar, para encerrar os conflitos no país, informou uma fonte do grupo. A volta das discussões na capital do Catar coincidiu com outro ataque do Taleban contra milícias pró-governo que resultaram em 25 mortos.

As negociações começaram em setembro de 2018. Elas giram em torno de quatro pontos principais: a retirada de tropas americanas do solo afegão; a garantia de que o Afeganistão não dará proteção a grupos terroristas de outros países; diálogo; e um cessar-fogo permanente.

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, visitou Cabul na semanda passada. Ele disse que esperava que o acordo com o Taleban seja fechado "até 1º de setembro". / Com informações da Reuters e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.