Taleban nega diálogo com governo afegão, diz grupo americano

Comunicado divulgado por organização dos EUA rechaça declarações de Hamid Karzai

estadão.com.br,

13 de outubro de 2010 | 18h21

DUBAI- Integrantes do Taleban negaram nesta quarta-feira, 13, as declarações do presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, segundo quem o governo do país está negociando com a insurgência com o objetivo de encerrar o conflito que já dura nove anos. As informações são da agência de notícias AFP.

 

Veja também:

linkSeis soldados da Otan são mortos no Afeganistão

 

Em um comunicado de hoje publicado pelo SITE, grupo americano que monitoras páginas islâmicas, os talebans qualificaram as afirmações do presidente como "propaganda sem fundamento" e "guerra psicológica regular".

 

"Queremos expressar claramente que a posição do Emirado Islâmico é inequívoca e definitiva no que concerne às negociações: manter conversações com o inimigo (...) com uma presença militar (estrangeira) no Afeganistão é uma perda de tempo", acrescentou o texto.

 

Em uma entrevista concedida a CNN no domingo, Karzai disse que mantinha conversas secretas com os rebeldes "há bastante tempo". "Temos falado com os talebans de afegãos para afegãos", afirmou o governante ao apresentador Larry King.

 

Karzai, no entanto, ressaltou que o diálogo não era oficial e regular, mas sim feito por meio de contatos pessoais.

 

Segundo um integrante da Otan que não quis se identificar, a Força Internacional de Assistência à Segurança (ISAF) autorizou que os líderes do Taleban viajem até Cabul para discutir condições de eventuais conversas de paz com o governo afegão.

 

Segundo o funcionário, houve contatos em Cabul, e sem a participação da ISAF, seria "extremamente difícil para um líder taleban deslocar-se a Cabul sem que o capturem ou matem".

Tudo o que sabemos sobre:
TalebanHamid KarzayAfeganistãoguerra

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.