Taliban diz ter recrutado soldado que matou militares franceses

O Taliban disse neste sábado que recrutou um soldado afegão que matou quatro militares franceses no dia anterior, elevando temores de que o grupo militante tenha conseguido aprofundar sua infiltração nas forças de segurança do país.

AMIE FERRIS-ROTMAN E MIRWAIS HAROONI, REUTERS

21 de janeiro de 2012 | 12h20

As mortes fizeram a França ameaçar sair antecipadamente da guerra, liderada pela Otan (Organização do Tratado das Nações Unidas).

A reivindicação pela autoria do ataque levanta preocupações sobre a entrega do controle da segurança nacional ao Exército e polícia afegãos. Atualmente, ele está a cargo das forças da Otan, antes da retirada total das tropas, no final de 2014.

"O Emirado Islâmico do Afeganistão recrutou pessoas em importantes posições", afirmou por telefone à Reuters o porta-voz do Taliban, Zabihullah Mujahid, usando outro nome do grupo islâmico. "Alguns deles já cumpriram missões."

Ele disse que s quatro soldados morreram no local.

As mortes na província de Kapisa foram as mais recentes em uma série de ataques parecidos, em que tropas afegãs se voltaram contra seus aliados e mentores dos Ocidente.

Enquanto a Otan culpou a infiltração do Taliban no passado, também afirmou que o estresse, a indisciplina e as divididas lealdades dentro do setor militar também são responsáveis pela troca de lado.

Tais ataques são especialmente ruins em um momento em que o Exército Nacional Afegão tenta conquistar a confiança pública antes de as tropas estrangeiras deixarem o país.

(Reportagem adicional de Jibran Ahmad em Peshawar)

Tudo o que sabemos sobre:
AFEGANISTAOTALIBANMORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.