Taliban mata quase 30 em ataque no sul do Afeganistão

Insurgentes do Taliban mataram cerca de 30 trabalhadores afegãos de uma construtora de rodovias no sul do país, disseram autoridades nesta sexta-feira.

REUTERS

20 de agosto de 2010 | 14h58

A violência vem aumentando no Afeganistão apesar da presença de quase 150 mil soldados de forças estrangeiras. O número de mortes de militares e civis atingiu cifras recordes.

A Força Internacional de Assistência para Segurança, liderada pela Otan, informou que três de seus soldados morreram em duas explosões numa estrada na região sul do país. Os ataques ocorreram na quinta e na sexta-feira.

Não houve explicações imediatas sobre o ataque desfechado na noite de quinta-feira, no distrito de Sangin, província de Helmand, embora trabalhadores de construtoras sejam alvo frequente. Operários e guardas de segurança foram mortos.

"Um grupo do Taliban atacou o local com metralhadoras e foguetes, matando 25 dos meus trabalhadores", disse um dirigente da empresa Afghan Construction, que se identificou como Aqa Jan.

Mohammad Mamaluddin, vice-chefe da polícia de Helmand, declarou depois que o número de mortos havia chegado a 30, e mais 17 estavam feridos.

Segundo ele, os agressores também atearam fogo em máquinas e levaram cerca de 12 veículos.

Dawood Ahmadi, porta-voz do governador de Helmand, disse que 12 corpos foram levados ao hospital na capital da província, Lashkar Gah, junto com alguns feridos.

Os Estados Unidos estão diminuindo sua presença no Iraque ao mesmo tempo que ampliam os esforços no Afeganistão. O número de militares estrangeiros mortos no conflito afegão desde a expulsão do Taliban em 2001 ultrapassou 2 mil na semana passada.

(Reportagem de Hamid Shalizi)

Tudo o que sabemos sobre:
AFEGANISTAOTALIBANMORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.