Taliban pede a povo afegão que lute contra tropas do Ocidente

O recluso líder Taliban, Mullah MohammadOmar, pediu ao povo afegão que deixe suas diferenças de lado ese junte à campanha do movimento militante islâmico para tiraras tropas ocidentais do Afeganistão. A rara mensagem de Omar foi feita através de Qari MohammadYousuf, porta-voz do Taliban, no dia que marca o 88oaniversário da independência do Afeganistão. Ele disse que o Afeganistão foi mais uma vez "ocupado porforças colonizadoras", referindo-se aos quase 50 mil soldadosestrangeiros liderados pela Organização do Tratado do AtlânticoNorte (Otan) e pelos Estados Unidos no país. "Os inimigos da religião do Islã e da independência do paíslançaram propagandas satânicas com slogans de democracia eliberdade, e estão tentando dispersar os afegãos", diz amensagem de Omar. "Temos que deixar de lado todas as nossas diferençasinternas, regionais e de idioma, e nos unir contra o inimigo",acrescenta o texto, que foi lido à Reuters por telefone porYousuf, de um lugar não-revelado. O governo norte-americano oferece recompensa de 10 milhõesde dólares pela prisão de Omar. A localização do líder Taliban é um mistério desde queforças lideradas pelos EUA invadiram o Afeganistão e derrubarama milícia do poder em 2001, após Omar ter se recusado aentregar Osama bin Laden, chefe da al Qaeda e arquiteto dosataques terroristas de 11 de setembro. O Taliban tem voltado à guerrilha nos últimos 19 meses,período de maior violência desde que foi tirado do poder,particularmente no sul e no leste do país perto da fronteiracom o Paquistão. Inspirado pelos insurgentes do Iraque, o Taliban confiaamplamente em ataques suicidas e em bombardeios em rodoviascomo parte da campanha contra o atual governo do Afeganistão etropas estrangeiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.