Termina sequestro de bispos por rebeldes sírios, diz fonte

Sequestradores libertaram na terça-feira dois bispos sírios que haviam sido sequestrados na cidade de Aleppo, disse uma fonte eclesiástica, mas a identidade dos autores do sequestro não foi esclarecida.

Reuters

23 de abril de 2013 | 17h34

"Os dois estão a caminho do patriarcado em Aleppo", disse o bispo Tony Yazigi à Reuters em Damasco, a capital.

Yazigi, parente de um dos bispos sequestrados, não disse quem cometeu o sequestro dos dois arcebispos de Aleppo, Paul Yazigi (da Igreja Ortodoxa Grega) e Yohanna Ibrahim (da Igreja Ortodoxa Siríaca).

Eles foram capturados na segunda-feira perto de Aleppo, polo comercial e industrial do norte da Síria, alvo de forte disputa entre grupos rebeldes e as forças do presidente Bashar al Assad.

As autoridades atribuíram o sequestro a combatentes da oposição, que no entanto negaram a autoria e disseram estar trabalhando pela libertação dos religiosos.

Os cristãos compõem cerca de 10 por cento da população síria e, a exemplo de outras minorias, veem com preocupação o avanço dos rebeldes - incluindo combatentes ligados à Al Qaeda - contra o regime de Assad, que pertence à seita alauíta, uma variação do islamismo xiita.

(Reportagem de Marwan Makdesi)

Tudo o que sabemos sobre:
SIRIABISPOSLIBERTADOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.