Teste de DNA confirma identidade de militante saudita preso no Líbano

O Líbano confirmou nesta sexta-feira que um homem detido no país é o líder de um grupo militante ligado à Al Qaeda que opera no Oriente Médio.

Reuters

03 de janeiro de 2014 | 11h47

Fontes de segurança nacional dos Estados Unidos confirmaram na terça-feira a detenção de Majid bin Muhammad al-Majid, considerado líder das Brigadas Abdullah Azzam, mas o Líbano evitou qualquer comentário sobre a identidade do homem antes de obter o resultado de teste de DNA.

"Depois da realização do teste de DNA, ficou claro que ele é o saudita procurado Majid al-Majid", disse o Exército em nota publicada no site na Internet nesta sexta.

O grupo assumiu os ataques realizados na região, que incluem o recente atentado suicida duplo na embaixada do Irã em Beirute em novembro, que deixou 23 mortos.

Em mensagens postadas no Twitter na época, o grupo ameaçou com mais ataques se o Irã não retirar suas forças da Síria.

A guerra civil cada vez mais acirrada atraiu combatentes xiitas e sunitas de países vizinhos, bem como apoio militar e econômico do Irã.

O grupo foi declarado uma organização terrorista no ano passado pelo Departamento de Estado norte-americano.

(Reportagem de Stephen Kalin)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBANOCONFIRMADNAMILITANTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.