Tiros e bombas matam pelo menos 12 no Iraque

Pelo menos 12 pessoas morreram e 31 ficaram feridas por causa de tiros e explosões ocorridos nesta quinta-feira em vários pontos do Iraque, segundo fontes hospitalares e de segurança.

REUTERS

29 de julho de 2010 | 17h24

Em Bagdá, uma granada foi lançada contra um veículo militar no bairro sunita de Adhamiya, matando três soldados e causando um incêndio, segundo o general Qassim al Moussawi, porta-voz da segurança municipal.

Perseguidos por policiais e soldados, os agressores lançaram mais três granadas, matando três policiais e ferindo dez pessoas, segundo Moussawi. "Ainda estamos procurando os agressores no bairro de Adhamiya", afirmou ele à Reuters.

Uma fonte do Ministério do Interior disse que 16 pessoas morreram no incidente, e que os atiradores mataram três soldados usando silenciadores nas armas.

Quando policiais e agentes civis acudiram ao local, cinco bombas explodiram em calçadas num raio de 1 quilômetro, matando três civis e ferindo 14, entre eles sete policiais e agentes civis, disse a mesma fonte.

Não foi possível esclarecer imediatamente as discrepâncias entre os diferentes relatos a respeito do incidente em Adhamiya.

Em Falluja, 50 quilômetros a oeste de Bagdá, uma bomba numa calçada matou três soldados e feriu quatro outros que estavam numa patrulha. Num incidente em separado, também em Falluja, outra bomba feriu cinco soldados.

Em Shirqat, 300 quilômetros ao norte de Bagdá, um suicida num carro bomba matou três soldados e feriu oito ao atacar um quartel, segundo fontes militares e policiais.

(Por Ulf Laessing)

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEBOMBAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.