Reuters
Reuters

Tiroteio em hotel deixa dois mortos em Israel

Norte-americano assassinou o chefe de cozinha e depois foi morto por uma unidade antiterrorista

Reuters

05 de outubro de 2012 | 09h03

TEL-AVIV - Um jovem norte-americano assassinou o chefe de cozinha de um hotel em Israel e depois foi morto por uma unidade antiterrorista que chegou ao local. O incidente, ocorrido nesta sexta-feira, 5, parece ter sido causado por motivos pessoais.

Tropas da polícia e do Exército cercaram rapidamente o hotel, na cidade repleta de resorts à beira do mar Vermelho Eilat, depois que o homem --um ex-funcionário do hotel-- "pegou uma arma de um segurança e atirou em um funcionário do hotel", afirmou o porta-voz da polícia, Micky Rosenfeld.

O atirador protegeu-se na cozinha do hotel, disparando de volta contra os policiais e militares. Ele foi morto por um homem do esquadrão antiterrorismo, afirmou uma fonte do Exército.

Um hóspede israelense do hotel, Aviram Sela, disse que tentou derrubar o atirador no chão antes de ele começar a atirar, enquanto turistas aterrorizados se abaixavam para se esconder atrás do sofá no lobby do hotel.

"Nós o vimos batendo no guarda, pegando sua arma e a revista", disse Sela a uma emissora israelense, acrescentando que o atirador depois mirou em um membro de sua família.

O ministro da Defesa israelense, Ehud Barak, disse à Rádio do Exército que o incidente "parecia ser uma disputa interna".

Eilat, na fronteira com o Egito e a Jordânia, já foi alvo de ataques de militantes no passado, e tem sido alvo de foguetes a partir do Sinai, no Egito, nos últimos meses. A cidade está agora lotada com turistas israelenses e estrangeiros por causa de um feriado judaico de uma semana.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDATIRADORHOTELEILAT*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.