Total de jornalistas presos no Irã sobre para 55, diz oposição

País tem protestos desde as questionadas eleições de 12 de junho; manifestações estão previstas para quinta

Reuters,

08 de fevereiro de 2010 | 09h33

O número de jornalistas presos no Irã subiu para 55 após a prisão de dez profissionais nos últimos dias, informaram nesta segunda-feira, 8, sites de partidos de oposição.

 

Centenas de pessoas foram presas desde que os protestos tomaram conta das ruas de Teerã após as questionadas eleições presidenciais de 12 de junho. A oposição acusa o partido do presidente Mahmoud Ahmadinejad de fraudar o pleito, mas os governistas negam.

 

O site Kaleme, do candidato derrotado e líder da oposição Mirhossein Mousavi, disse que nove jornalistas e fotógrafos foram presos nos últimos dois dias, elevando o total de profissionais detidos para 55. Um dos presos é o editor assistente de um importante jornal da oposição, segundo o site.

 

O Parleman News, página da minoria reformista do Parlamento, disse que uma jornalista foi presa no domingo. Segundo o site, ela não estava entre os nove citados pelo Kaleme, mas não havia informações para confirmar se ela seria uma dos 55 detidos.

 

Na quinta-feira o Irã comemora o 41º aniversário da revolução islâmica de 1979, o que deve gerar protestos em todo o país. Partidários da oposição e do governo já se pronunciaram avisando que irão às ruas para se manifestar.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãeleiçõesprotestosjornalistas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.