Três atentados matam pelo menos 37 pessoas no Iraque

Ataque contra centro de recrutamento de policiais no norte do país mata ao menos 28 e fere 45

Agências internacionais,

26 de agosto de 2008 | 07h52

Três explosões mataram pelo menos 34 iraquianos nesta terça-feira, 26, a maioria das vítimas em um ataque suicida contra suicida contra um centro de recrutamento policial em uma província no norte do Iraque.   Dois ataques foram perpetrados na província de Diyala, atingida nos últimos meses por uma onda de violência provocada por insurgentes sunitas. Na cidade de Jaluja, um homem-bomba vestindo um colete com explosivos atacou uma multidão de recrutas policiais em uma estação de recrutamento, matando 28 pessoas e ferindo 45, informou uma fonte policial.   Os relatos iniciais diziam se tratar de um ataque com carro-bomba em um posto de controle e o número de mortos era menor. Uma fonte policial disse que o agressor atingiu um grande número de recrutas que faziam fila de inscrição para se juntarem à polícia. Estações de recrutamento têm sido alvos freqüentes de militantes.   Ainda em Diyala, uma bomba em uma estrada atingiu um veículo que levava uma família sunita na região da cidade de Mandali, na região da fronteira com o Irã, segundo afirmou uma porta-voz da polícia na área. Cinco pessoas foram mortas, incluindo duas mulheres e três crianças. A família seguia para um santuário religioso.   Ainda nesta terça, uma bomba colocada em um carro estacionado matou quatro pessoas e feriu outras seis, incluindo três policiais, na cidade de Tikrit, no norte do país. A explosão aconteceu durante o horário de pico de trânsito da manhã em uma rua central, por onde oficiais do governo passam para ir ao trabalho.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.