Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Três palestinos morrem em ataque israelense na Faixa de Gaza

Militantes escaparam do ataque, mas os estilhaços mataram 3; autoridades investigam tortura de líder do Hamas

Efe,

23 de fevereiro de 2008 | 15h11

Três palestinos morreram neste sábado, 23, em um ataque israelense dirigido a militantes em Beit Hanoun, no norte da Faixa de Gaza, informaram testemunhas e fontes médicas.   O diretor do serviço de emergências do Ministério de Saúde da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Muawiya Hassanein, afirmou que os mortos eram militantes, mas várias testemunhas disseram que eles eram civis.   Segundo testemunhas, os militantes conseguiram escapar do ataque, mas os estilhaços mataram três pessoas que passavam naquele momento no local.   Outras fontes disseram que, pouco antes do ataque, militantes palestinos tinham lançado vários foguetes artesanais Qassam contra localidades israelenses vizinhas.   O Exército israelense confirmou o lançamento de "um míssil terra-terra contra uma célula que lançaria Qassams contra Israel".   "Identificamos ter atirado no alvo", acrescentou um porta-voz Militar. Na manhã desde sábado, 23, a Jihad Islâmica e os Comitês Populares de Resistência reivindicaram o lançamento de dois Qassams contra a cidade israelense de Sderot.   Na sexta-feira, 22, a força aérea israelense matou dois milicianos das Brigadas Al Quds, o braço armado da Jihad Islâmica, durante umbombardeio perto do campo de refugiados de Al-Bureij, no centro-leste da Faixa de Gaza.   Líder do Hamas sofre tortura   O presidente palestino, Mahmoud Abba, abriu uma investigação para apurar a morte de um integrante do Hamas que, segundo o grupo islâmico, foi torturado pelo movimento Fatah, informaram autoridades palestinas neste sábado, 23.   Majd al-Barghouthi, de 45 anos, tinha 9 filhos e era um dos líderes locais do grupo islâmico. Segundo o Hamas, ele foi preso pelo Fatah por uma semana e depois foi torturado até a morte.

Tudo o que sabemos sobre:
PalestinosHamasFarah

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.