Treze mil serão libertados de prisões dos EUA no Iraque

Três mil estarão em liberdade antes do fim do Ramadã; restante será libertado até o fim do ano

Efe,

24 de setembro de 2008 | 05h47

Cerca de 13 mil detidos em prisões controladas pelo Exército dos Estados Unidos no Iraque serão libertados até o fim deste ano, graças a um acordo entre as autoridades iraquianas e americanas, revela nesta quarta-feira, 24, o diário Al-Sabah. Desses 13 mil detidos, 3 mil estarão em liberdade antes do fim do Ramadã, que termina na próxima semana, afirma o Al-Sabah. O jornal governamental iraquiano informa em sua capa que a maioria dos reclusos que se beneficiarão desse acordo não foi julgada ou acusada. A situação dos presos em poder do Exército americano no Iraque é um dos principais temas na agenda das negociações para conseguir um pacto de segurança entre as autoridades dos dois países, a fim de regular a presença militar estrangeira no país árabe. Calcula-se que há mais de 23 mil detidos iraquianos em quatro prisões americanas no Iraque, entre eles colaboradores do ex-ditador Saddam Hussein.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueliberdadepresos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.