Trinta e cinco prisioneiros fogem de cadeia no Iraque

Trinta e cinco prisioneiros acusados de terrorismo fugiram de uma prisão temporária através de uma tubulação de esgoto nesta quinta-feira na cidade instável de Mosul, no norte do Iraque, disse um oficial da segurança.

REUTERS

01 Setembro 2011 | 08h36

A polícia recapturou 21 dos fugitivos e impôs um toque de recolher na cidade enquanto procuraram o resto, disseram autoridades.

Mosul, um baluarte da Al Qaeda localizado a 390 quilômetros a norte de Bagdá na instável província de Nineveh, já testemunhou uma série de fugas da prisão. No ano passado, 23 prisioneiros condenados por terrorismo fugiram da penitenciária de Ghazlani, na cidade.

Em 2007, dezenas de militantes da Al Qaeda invadiram a prisão de Badoush, nos arredores de Mosul e libertaram até 140 prisioneiros. Em dezembro de 2006, um neto do ditador iraquiano Saddam Hussein escapou da mesma cadeia.

"Esse é o terceiro incidente na província de Nineveh com fuga de prisioneiros... Há líderes perigosos nas prisões, que precisam de mais atenção das forças de segurança", disse Abdul-Raheem al-Shimeri, chefe da comissão de segurança do conselho provincial de Nineveh.

Mosul é considerada o último baluarte iraquiano de militantes sunitas da Al Qaeda, e acredita-se que a maior parte do financiamento para os ataques do grupo pelo país vem de Nineveh.

Mais de oito anos depois que os Estados Unidos derrubaram Saddam Hussein do poder, o Iraque ainda está construindo sua força policial e seu Exército para combater insurgentes sunitas e milícias xiitas no país, além de defender contra ameaças externas.

Forças norte-americanas estão se preparando para se retirar do Iraque até o final do ano, segundo um acordo bilateral de segurança.

(Reportagem de Jamal al-Badrani)

Mais conteúdo sobre:
IRAQUE PRISIONEIROS FOGEM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.