Trio europeu propõe sanções mais duras ao Irã, diz jornal

França, Grã-Bretanha e Alemanha estão propondo uma dura lista de sanções adicionais contra o programa nuclear do Irã, informou o jornal Financial Times na quinta-feira. Um documento confidencial, obtido também pelo italiano Il Riformista, lista 34 entidades e 10 indivíduos do Irã supostamente ligados a programas secretos de armas atômicas e biológicas, de acordo com a reportagem. Diplomatas europeus apresentaram interpretações diferentes sobre as razões da lista, disse o FT. Alguns disseram que com as novas sanções o governo dos EUA teria um "porrete maior" para pressionar Teerã a abandonar seu programa nuclear. Outros consideram que o trio europeu deseja influenciar Washington a manter uma postura dura contra o Irã depois de rever sua política nesse quesito, até março. O novo governo norte-americano se diz disposto a negociar com Teerã, mas alerta para sanções ainda mais duras caso o país mantenha sua intransigência. O Ocidente suspeita que o Irã esteja tentando desenvolver armas nucleares. Teerã diz que seu objetivo é apenas gerar eletricidade com fins civis. Grã-Bretanha, França, Alemanha, EUA, China e Rússia participam de um grupo que tenta negociar com o Irã, que mantém seu programa nuclear apesar de já ter sofrido três pacotes de sanções da ONU.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.