Tropas americanas matam nove civis, dizem autoridades do Afeganistão

De acordo com porta-voz, vítimas eram camponeses sem nenhuma conexão com os insurgentes

EFE

14 Maio 2010 | 12h38

CABUL - Nove civis afegãos faleceram em um ataque de forças da coalizão americana na província de Nangarhar, no leste do Afeganistão, nesta quinta-feira, segundo denúncia da administração provincial.

 

Em comunicado, a Força de Assistência para a Segurança no Afeganistão (Isaf, na sigla em inglês) confirmou que houve uma operação na mesma zona, no distrito de Surkh Rod, mas afirmou que as vítimas são insurgentes, entre eles um subcomandante taleban, e que, segundo seus relatórios "indicam que nenhum civil ficou ferido".

 

O porta-voz do governador provincial, Ahmad Zia, informou à agência Efe que dos nove civis falecidos, cinco deles membros de uma mesma família, foram vítimas de "fogo direto das forças lideradas pelos Estados Unidos" que invadiram sua casa.

 

A maioria das vítimas eram camponeses que não tinham nenhuma relação com os insurgentes, assegurou Zia.

 

"Um subcomandante taleban e outros insurgentes foram eliminados, e dois rebeldes capturados" na operação de uma força conjunta afegão-internacional que aconteceu na quinta-feira à noite em Nangarhar, segundo o comunicado do comando conjunto da Isaf no Afeganistão.

 

Após verificar a existência de "atividade insurgente", a força conjunta "chegou a um recinto aos arredores da localidade de Qal'eh-ye Allah Nazar", onde foi recebida com fogo de armas automáticas, acrescentou a fonte.

 

Após o combate, assegurou, "foi descoberto que um dos militantes mortos era um subcomandante responsável de ataques com foguetes e emboscadas às forças da Isaf, que tem tropas americanas na zona de Nangarhar.

 

Centenas de habitantes do distrito de Surkh Rod fizeram manifestações nesta sexta-feira para pedir a retirada das tropas americanas da região.

 

A agência de notícias afegã "AIP" citou residentes locais que garantem que 13 pessoas, 11 delas de uma mesma família, morreram na quinta-feira nesse mesmo distrito, na localidade de Rabat, por um ataque de helicópteros da Isaf.

 

De acordo com esta versão, os aldeões fecharam a estrada de Jalalabad nesta sexta e invadiram os escritórios das autoridades distritais para mostrar indignação.

Mais conteúdo sobre:
Afeganistão EUA insurgentes ataque taleban

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.