Tropas podem ter matado britânica em resgate no Afeganistão

O comandante das forças dos Estados Unidos e da Otan no Afeganistão, general David Petraeus, ordenou uma investigação sobre a morte de uma britânica de uma entidade assistencialista durante uma operação de resgate realizada pelas forças norte-americanas, disseram os militares dos EUA nesta segunda-feira.

REUTERS

11 de outubro de 2010 | 12h16

Linda Norgrove, de 36 anos, trabalhava para uma entidade norte-americana e havia sido sequestrada em 26 de setembro com três colegas afegãos, quando visitavam um projeto em uma área remota da província de Kunar, na fronteira com o Paquistão.

O anúncio foi feito pouco depois de o primeiro-ministro britânico, David Cameron, ter dito nesta segunda-feira em uma entrevista à imprensa que Norgrove pode ter sido morta acidentalmente por uma granada lançada pelas forças estrangeiras durante a operação de resgate.

Cameron disse que assumia responsabilidade total pela autorização da operação de resgate de Norgrove.

"Relatos iniciais indicaram que a explosão foi causada por uma detonação provocada por um dos captores, que estava bem perto de Linda Norgrove, Mas uma análise posterior de imagens e também reuniões com membros da equipe de resgate não determinaram conclusivamente a causa da morte dela", diz um comunicado dos militares.

(Reportagem de Jonathon Burch)

Tudo o que sabemos sobre:
AFEGANISTAOINVESTIGAMORTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.