Turquia diz que Otan ficará na Líbia; Barein reconhece rebeldes

A campanha militar da Otan na Líbia continuará até que a segurança seja estabelecida integralmente no país, disse o ministro de Relações Exteriores turco, Ahmet Davutoglu, nesta terça-feira.

REUTERS

23 de agosto de 2011 | 07h53

Davutoglu também disse em coletiva de imprensa realizada no baluarte rebelde em Benghazi que os ativos líbios que foram congelados devem ser liberados assim que possível em benefício do povo.

O Barein também se manifestou e reconheceu o Conselho Nacional de Transição rebelde como único representante do povo líbio, segundo a agência estatal de notícias do país nesta terça-feira.

Considerando "os recentes desenvolvimentos na Líbia", o Reino do Barein disse que o conselho era "o único representante legítimo dos irmãos líbios, e deseja à Líbia a conquista da prosperidade, progresso, estabilidade, desenvolvimento e reconstrução".

Rebeldes que estão lutando contra o domínio de Muammar Gaddafi entraram em Trípoli há dois dias e estão combatendo para tomar o controle da cidade.

(Reportagem de Isabel Coles)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIATURQUIABAREIN*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.