Turquia espera apoio francês para acelerar adesão à UE

Negociações estão paralisadas em cinco áreas; Sarkozy se opõe abertamente a entrada do país no bloco

Agência Estado e Associated Press,

30 de junho de 2008 | 14h20

A Turquia disse esperar nesta segunda-feira, 30, que a França ajude a acelerar as negociações para a entrada do país na União Européia, durante a presidência francesa de seis meses do bloco, que começará na terça, 1. A França, como presidente rotativa do bloco, deverá liderar as negociações para a adesão de países à União Européia.   Mas o presidente francês Nicolas Sarkozy se opõe abertamente que a Turquia, país predominantemente islâmico, integre a união Européia, e as negociações para tal estão paralisadas em cinco áreas.   O ministro da Justiça da Turquia, Mehmet Ali Sahin, disse após uma reunião do gabinete de governo que a Turquia deseja que a França seja "transparente" e "leal aos acordos" e trabalhe na direção de mais negociações.   As negociações para a Turquia integrar o bloco foram lançadas em outubro de 2005, mas o país ainda não aumentou e alinhou seus padrões em 35 áreas requeridas pelos europeus para possíveis integrantes aderirem ao bloco.

Mais conteúdo sobre:
TurquiaUE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.