Huseyin Aldemir/Reuters
Huseyin Aldemir/Reuters

Turquia prende 42 acusados de oposição ao governo

Grupo de detentos inclui acadêmicos do país, acusados de ligação com líder religioso exilado nos EUA

O Estado de S. Paulo

10 Julho 2017 | 06h04

A polícia turca deteve 42 pessoas, incluindo acadêmicos, nesta segunda-feira, acusados de oposição ao governo do presidente Recep Tayyip Erdogan. A nova rodada de prisões, ocorrida nessa segunda e confirmada pela TV estatal turca, engrossa a lista de prisões políticas feitas pelo líder turco.

 

Entre os presos, estão acadêmicos de duas universidades locais, a Bogazici e a Medeniyet, incluindo professorss da faculdade de medicina dessa segunda instituição. Entre os presos também está o crítico Koray Caliskan, ferrenho opositor do governo de Erdogan. As prisões ocorreram após uma marcha de manifestantes caminhou por 450 km entre as cidades de ancara e Istambul.

 

Desde o golpe fracassado de 15 de julho do ano passado, onde militares falharam em tomar o poder, o fortalecido presidente turco já efetuou mais de 50.000 prisões e perseguido críticos, em parte por supostas ligações com o líder religioso Fethullah Gülen, que é o mais influente opositor de Erdogan e que vive exilado nos Estados Unidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.