Turquia promove grande incursão militar terrestre no Iraque

Exército turco lança nova operação contra rebeldes curdos que estariam refugiados na região norte do país

Agências internacionais,

22 de fevereiro de 2008 | 07h24

Tropas turcas atravessaram a fronteira com o norte do Iraque em uma operação contra rebeldes curdos que estariam refugiados na região, segundo o Exército da Turquia.   Esta foi a primeira incursão militar por terra da Turquia no Iraque desde a invasão americana de 2003, e cria temores de que poderá deflagrar um conflito mais amplo com os curdos iraquianos apoiados pelos EUA apesar de garantias turcas de que alvejará apenas o grupo rebelde Partido dos Trabalhadores do Curdistão, ou PKK. O grupo curdo por autonomia no sudeste da Turquia e tem promovido ataques contra alvos turcos a partir de bases na região semi-autônoma curda no norte do Iraque. Além disso, milhares de tropas aguardam na fronteira entre os dois países e poderão se unir à operação, se necessário, ressaltou a fonte. Uma brigada turca tem até 5 mil  soldados. Mais cedo, a TV turca disse que o número de soldados dentro do Iraque seria de cerca de 10 mil. Segundo a BBC, os militares turcos, que mantém milhares de tropas na fronteira entre os dois países, disseram que os soldados enviados ao Iraque "retornariam o mais rápido possível assim que o objetivo da missão for cumprido". O Exército dos Estados Unidos disse acreditar que a operação turca seja de duração limitada. Um porta-voz militar americano disse que a Turquia prometeu fazer o possível para evitar "danos colaterais envolvendo civis inocentes ou a infra-estrutura curda".   O presidente turco, Abdullah Gul, conversou com seu colega iraquiano, o curdo Jalal Talabani, na noite de quinta-feira para informar-lhe sobre os objetivos da incursão, segundo o escritório de Gul. O presidente também disse a Talabani sobre a decisão do Conselho de Segurança Nacional de "desenvolver relações em todos os campos com o Iraque" e convidou Talabani a visitar a Turquia.   A operação terrestre começou depois que a força aérea e artilharia turcas bombardearam supostos alvos rebeldes na quinta-feira. A incursão terrestre está sendo apoiada pela força aérea, afirmou o Exército num comunicado. A Turquia vinha promovendo ataques aéreos contra guerrilheiros do PKK no norte iraquiano desde dezembro, com informações da inteligência americana, e comandos têm periodicamente cumprido missões de poucas horas contra alvos selecionados.

Mais conteúdo sobre:
IraqueTurquiaPKK

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.