Turquia volta a atacar posições de rebeldes curdos

Representantes turcos se reúnem na quarta para discutir sanções mais severas contra Curdistão iraquiano

Agências internacionais,

30 de outubro de 2007 | 10h36

Helicópteros turcos atacaram, nesta terça-feira, 30, posições de rebeldes curdos nas montanhas da Província de Sirnak, perto da fronteira com o Iraque, disseram fontes de segurança. Este é o segundo dia da ofensiva na região da na montanha de Cudi, onde três soldados turcos e seis guerrilheiros do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) morreram.   Veja também: Entenda o conflito entre turcos e curdos  ''Turquia tem direito de defender-se''   Turquia pode ignorar apelos e lançar ofensiva    Enquanto a pressão por uma incursão militar no norte do Iraque por rebeldes curdos continua, o governo convocou um encontro do Gabinete para quarta-feira para discutir uma recomendação do Conselho Nacional de Segurança para aplicar sanções econômicas aos apoiadores da guerrilha.   A Turquia considera impor um forte sistema de restrições contra o Governo Autônomo do Curdistão iraquiano, local em que os rebeldes se abrigam. A região é fortemente dependente da eletricidade e de alimentos turcos, assim como dos investimentos de Ancara na construção civil.   Segundo a CNN turca , a operação se intensificou na madrugada passada nas áreas montanhosas da província. O jornal Sabah afirmou que 5 mil soldados turcos perseguiam cerca de cem separatistas curdos em Cudi, e outros 5 mil efetivos faziam o mesmo em relação a outro grupo de 40 terroristas na montanha de Kato.   O outro ponto onde se concentram mais tropas é na província de Hakkari, no extremo sudeste da Turquia, onde os militares turcos estreitaram o cerco a cem terroristas, em uma operação que começou na noite do sábado com 20 mil efetivos.   Fontes militares disseram que dois soldados morreram durante a operação na Província de Sirnak, lançada para impedir a entrada de separatistas na segunda-feira. Outro soldado morreu na explosão de uma mina em Tunceli.   A secretária de Estado americano, Condoleezza Rice, se encontrará com o presidente turco, Abdulah Gul, e o premiê do país, Recep Tayyip Erdogan, na sexta-feira. Na próxima segunda, Erdogan vai aos Estados Unidos para reunir-se com o presidente George W. Bush em um encontro que muitos acreditam que pode determinar se a Turquia promoverá ou não uma incursão em território iraquiano.

Tudo o que sabemos sobre:
TurquiaIraquecurdos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.