TV oficial do Irã diz que avião que pousou no país não é dos EUA

Uma agência de notícias iraniana disse nesta terça-feira que um avião norte-americano invadiu o espaço aéreo do Irã e foi forçado a pousar dentro do território iraniano, mas a televisão estatal do país afirmou mais tarde que a aeronave era da Hungria. Inicialmente, a notícia da agência semi-oficial Fars News era de que um avião de guerra dos EUA havia invadido o espaço aéreo do país, porém a emissora de TV falada em árabe Al-Alam afirmou depois que o avião não era do Exército norte-americano, mas sim de origem húngara. A Al-Alam também voltou atrás na afirmação de que cinco importantes autoridades militares norte-americanas estavam a bordo, e disse que não havia militares dos EUA na aeronave. Não ficou claro quando aconteceu o incidente nem a fonte das informações, que foram veiculadas em um momento de tensão entre Terrã e Washington devido ao programa nuclear iraniano. Segundo a agência Fars News, cinco autoridades importantes do Exército norte-americano teriam sido interrogadas em um aeroporto do Irã e liberadas um dia depois, quando se soube que o avião não havia adentrado o território iraniano de propósito. "Depois que ficou claro que eles não invadiram o espaço aéreo iraniano de propósito e que seu destino era o Afeganistão, eles obtiveram a permissão para deixar o Irã e ir ao Afeganistão", disse a Fars. O Pentágono negou a notícia, dizendo que todos os aviões norte-americanos na região do Golfo são monitorados. "Todas as aeronaves na região são monitoradas e não temos registros de pousos no Irã", disse o tenente-coronel Patrick Ryder a repórteres. "Não ouvi nada parecido", disse Bryan Whitman, do Pentágono. (Reportagem de Paul Eckert, Parosa Hafezi e David Morgan)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.