Tzipi Livni é favorita para substituir Olmert, aponta pesquisa

Chefe da diplomacia israelense contaria com 47% dos votos, contra 28% do ministro dos Transportes Shaul Mofaz

Efe,

16 de setembro de 2008 | 06h51

Uma nova pesquisa confirma a ministra de Assuntos Exteriores israelense, Tzipi Livni, como favorita para substituir o atual primeiro-ministro, Ehud Olmert, à frente de seu partido (Kadima) nas primárias desta quarta-feira, 17. A chefe da diplomacia israelense contaria com 47% das intenções de voto, contra 28% de seu oponente mais próximo, o ministro dos Transportes Shaul Mofaz, segundo uma enquete divulgada nesta terça-feira pelo diário Ha'aretz e uma emissora de TV local. Se as urnas confirmarem a pesquisa, não será necessário um segundo turno para a escolha, já que 40% dos votos são suficientes para a eleição de um dos candidatos. A pesquisa indica que, em caso de segundo turno, Livni venceria com 50% dos votos, contra 33% de Mofaz. Os outros dois candidatos, o ministro da Segurança Avi Dichter e o titular da Habitação Meir Sheetrit não têm chances, e aparecem com somente 6% dos votos cada um. A votação começará nesta quarta-feira às 10 horas local (4 horas de Brasília). Cerca de 72.000 membros do Kadima poderão votar em um dos 144 pontos distribuídos por cerca de 100 localidades em todo o país.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelTzipi LivniEhud Olmert

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.