UE diz que voltará a financiar combustível para usina de Gaza

A União Européia concordou nestaterça-feira em retomar o financiamento de transporte decombustível para a principal usina de energia da Faixa de Gazaapós receber garantias de que o bloco terá maior poder defiscalização para assegurar que os recursos não sejam desviadospelo Hamas. Sem abastecimento de combustível fornecido por Israel efinanciado pela UE, a usina cortou energia de grandes partes daFaixa de Gaza, prejudicando ainda mais a já difícil situação doempobrecido território dois meses após o Hamas ter assumido seucontrole. "Em um acordo com a Autoridade Palestina, a Comissão(Européia) retomará na quarta-feira, em uma base provisória,entregas de combustível à usina de energia de Gaza", informou aUE. O Hamas deu boas-vindas à decisão. Kanaan Abaid, vice-presidente da Autoridade de EnergiaPalestina em Gaza, disse que a energia será restaurada porvolta de meio dia na quarta-feira. "Esta é uma decisãoabençoada que aliviará o sofrimento da população de Gaza",disse Abaid. A UE parou de pagar pelo combustível, fornecido por umacompanhia particular israelense, por preocupações de que oHamas cobre impostos sobre a eletricidade para financiar seugoverno em Gaza. A UE tem pago por carregamentos de combustível para a usinade Gaza desde 2006. A última entrega financiada pelo bloco foiem 15 de agosto. A decisão de retomar o transporte de energia aconteceu apóso líder do Hamas Ismail Haniyeh ter anunciado garantias à UE deque seu governo não tinha planos de introduzir quaisquerimpostos em eletricidade gerada pela instalação. (Por Adam Entous)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.