UE e Quarteto pressionam Israel e Hamas por trégua

'Objetivo é o cessar-fogo e conseguir uma trégua humanitária imediata', disse o chefe da diplomacia espanhola

Agência Estado e Associated Press,

30 de dezembro de 2008 | 18h08

As nações da União Européia pressionaram nesta terça-feira, 30, por um acordo de cessar-fogo entre Israel e o grupo militante islâmico Hamas, em um encontro de chanceleres europeus em Paris convocado em urgência para discutir a crise na Faixa de Gaza. Ao mesmo tempo, o Quarteto do Oriente Médio, um grupo formado por União Européia, Estados Unidos, Rússia e Organização das Nações Unidas (ONU) para administrar e tentar pacificar os conflitos na região, também pressionou Israel e o Hamas por um cessar-fogo imediato. O comunicado do Quarteto foi emitido na sede da ONU em Nova York.   Veja também: Israel nega sugestão de plano de trégua de 48 horas em Gaza Militares israelenses sugerem trégua em Gaza Em Curitiba, palestino não pode voltar para casa  Lula: ONU não tem coragem para pôr paz em Gaza  Egito recusa abertura da fronteira com a Faixa de Gaza Israel rejeita trégua e diz que esta é 'só a 1ª fase' UE pede a Israel e Hamas que suspendam ataques   Lapouge: Israel quer restabelecer orgulho militar   Sete mil se alistam no Irã para atentados suicidas contra Israel Conheça a história do conflito entre Israel e palestinos Veja imagens de Gaza após os ataques        O ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, conversou com funcionários israelenses, egípcios e sírios para explorar a possibilidade de um "cessar-fogo humanitário" em Gaza, informou a chancelaria alemã. Steinmeier queria explorar maneiras de facilitar a entrega de ajuda humanitária e de alimentos à população de Gaza e levar a esforços diplomáticos que criem um cessar-fogo permanente. A Alemanha enviou o seu vice-chanceler, Guenter Gloser, ao encontro de Paris.   O secretário do Exterior da Grã-Bretanha, David Miliband, também disse que a União Européia precisa manter os apelos por um cessar-fogo e examinar qual é o tamanho da ajuda humanitária necessária para a Faixa de Gaza. "A escala de ajuda que precisa ser enviada é enorme, não apenas de alimentos e remédios mas também de combustíveis", disse Miliband à rádio da BBC.   O ministro das Relações Exteriores da França, Bernard Kouchner, conversou na tarde desta terça-feira com o ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, e pressionou por um cessar-fogo imediato e a permissão de entrada de ajuda humanitária urgente na Faixa de Gaza. Kouchner também disse que pediu aos israelenses que permitam a retirada dos feridos.   A França, que até a quinta-feira mantém a presidência rotativa da União Européia (será substituída pela República Checa em 1º de janeiro) disse que os postos de fronteira precisam ser reabertos para permitir a entrega dos alimentos e remédios.   A Comissão Européia também pediu ao Estado de Israel que permita a entrada de trabalhadores humanitários na Faixa de Gaza. A Noruega anunciou que doará 30 milhões de coroas (€ 4,3 milhões) em ajuda humanitária imediata aos moradores da Faixa de Gaza. A ajuda será entrega pelas Nações Unidas. O governo do Chipre anunciou uma ajuda imediata de € 150 mil.   Quarteto de Madri   O Quarteto para o Oriente Médio fez um apelo nesta terça-feira por uma trégua imediata na Faixa de Gaza "que seja respeitada integralmente", informou a ONU em comunicado. "As nações que formam o Quarteto clamam por um cessar-fogo imediato que seja respeitado na íntegra", disse o comunicado, após representantes do Quarteto terem discutido a crise por telefone.   "O Quarteto insta a todas as partes a enfrentarem as sérias necessidades humanitárias e econômicas em Gaza e tomarem as medidas necessárias para garantir o envio contínuo de suprimentos à população civil".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.