UE pede a Israel e Hamas que suspendam ataques

Nota cita 'situação dramática' em hospitais de Gaza e pede acesso a suprimento de bens para ajuda humanitária

REUTERS

30 de dezembro de 2008 | 10h16

O Executivo da União Européia instou nesta terça-feira, 30, Israel e o Hamas a suspender todos os ataques que estão atingindo civis e que deixem a ajuda humanitária chegar à Faixa de Gaza. A Comissão Européia divulgou um comunicado poucas horas antes do início de uma reunião de emergência de ministros de Relações Exteriores do bloco, em Paris, para discutir o conflito no Oriente Médio.     Veja também: Operação terrestre em Gaza depende do Hamas, diz Israel Gilles Lapouge: Israel quer restabelecer orgulho militar  Cresce pressão mundial por cessar-fogo em Gaza Sete mil se alistam no Irã para atentados suicidas contra Israel Conheça a história do conflito entre Israel e palestinos Veja imagens de Gaza após os ataques    "A Comissão pede a suspensão imediata de hostilidades militares que estão causando um forte impacto sobre a população civil em Gaza. Também faz um apelo firme para que suspendam os ataques com foguetes a alvos civis israelenses", disse. O comunicado cita ainda a "situação dramática" em hospitais de Gaza e pede acesso a suprimento de bens essenciais para ajuda humanitária. Israel rejeitou nesta terça-feira, quarto dia da ofensiva aérea que deixou quase 350 mortos, qualquer trégua com o Hamas na Faixa de Gaza até que não cessem os disparos de foguetes. Muitos dos 27 governos integrantes da UE já pediram o fim das hostilidades em Gaza, e alguns condenaram os ataques de Israel.

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDUEHAMAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.