UE pede que israelenses e palestinos trabalhem duro pela paz

Duas partes devem trabalhar para alcançar uma solução negociada em um ano, diz Ashton

estadão.com.br,

20 de agosto de 2010 | 14h53

A chefe da diplomacia da União Europeia, Catherine Ashton, apelou a palestinos e israelenses que trabalhem rápido e duro para chegar a um acordo de paz dentro de um ano.

Veja também:

link Israel aceita convite para negociações em Washington

linkPalestinos elogiam, mas querem fim de assentamentos

linkHamas rejeita retomada de diálogo

Mais cedo, a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, anunciou um encontro entre o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, no próximo dia 2 de setembro, em Washington, para relançar as negociações.

"As duas partes devem trabalhar duro em todas as questões para cumprir a proposta do Quarteto de alcançar uma solução negociada em um ano", disse Ashton, que felicitou as duas partes pelo acordo, segundo a AFP.

Em comunicado divulgado simultaneamente ao anúncio de Hillary, o Quarteto para o Oriente Médio, grupo formado por EUA, UE, Rússia e ONU para mediar o conflito, o grupo pediu que israelenses e palestinos compareçam ao encontro de Washington e que Israel pare a construção de assentamentos no território ocupado, além de apelar para que os dois lados mantenham a calma e evitem ações provocativas e a retórica inflamada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.