UE suspende combustível na Faixa de Gaza para pressionar Hamas

A União Européia parou de pagar pelocombustível usado na principal usina elétrica da Faixa de Gaza,por temor de que o Hamas cobre impostos sobre a eletricidadepara financiar seu governo no território, disseram autoridadesda UE na segunda-feira. Um dos primeiros decretos do presidente palestino, MahmoudAbbas, depois que o Hamas assumiu o controle da Faixa de Gaza,em junho, foi isentar os 1,5 milhão de moradores da área dosimpostos, o que impediria que a arrecadação chegasse às mãos dogrupo islâmico, rival de Abbas. A usina de Gaza interrompeu suas operações no começo datarde de domingo, provocando um apagão generalizado, depois quea UE suspendeu o pagamento do combustível fornecido por umaempresa privada israelense. "Recebemos informações de que o Hamas está planejando criarimpostos sobre as contas de eletricidade, e isso não nospermitirá continuar pagando o combustível", disse umaimportante autoridade da UE. Segundo essa fonte, o bloco europeu retomará o pagamento docombustível quando receber garantias do Hamas de que não haveráo imposto elétrico em benefício do grupo islâmico. Uma importante fonte do governo do Hamas em Gaza disse queas preocupações da UE são infundadas. REUTERS FE

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.