Ultradireitista deve chefiar diplomacia israelense, diz imprensa

Netanyahu aceitou ultimato de Lieberman para formar coalizão de governo com maioria no parlamento do país

Efe

08 de março de 2009 | 09h11

O líder do partido ultradireitista Yisrael Beiteinu (Israel é nossa casa), Avigdor Lieberman, será o próximo ministro de Assuntos Exteriores de Israel, segundo fontes próximas às negociações para a formação de Governo citadas hoje pela imprensa local. O presidente do direitista Likud, Benjamin Netanyahu, cedeu a todas as exigências do Yisrael Beiteinu, pois precisa  de suas 15 cadeiras para aglutinar pelo menos 61 dos 120 assentos no Knesset (parlamento). "É como funcionam as coisas quando Bibi precisa de Lieberman mais do que Lieberman precisa de Bibi", confessou ao jornal "Ha'aretz" uma fonte próxima às negociações.  "Lieberman deu um ultimato, e enquanto líder de nosso principal parceiro de coalizão, não tínhamos mais remédio além de escutá-lo. Não quis sequer falar da possibilidade de não receber os ministérios de Exteriores e Justiça", reconheceu, por sua parte, um assessor de Netanyahu ao "The Jerusalem Post". Assuntos Exteriores, Segurança Pública, Turismo e Infraestruturas Nacionais são as pastas que a legenda vai comandar. O partido defende a expulsão dos árabes com cidadania israelense que não jurem fidelidade ao Estado judeu.Lieberman também forçou Netanyahu a manter à frente da Justiça o polêmico Daniel Friedman, que entrou em conflito com a magistratura por sua política de dar competências judiciais ao poder executivo.

Tudo o que sabemos sobre:
Israel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.