US$ 8,7 bilhões para reconstruir o Iraque 'sumiram', diz órgão dos EUA

Gastos da verba administrada pelo Departamento de Defesa não foram justificados devidamente

BBC

27 de julho de 2010 | 08h54

WASHINGTON - Um órgão de fiscalização federal dos EUA criticou o Pentágono nesta terça-feira, 27, por não justificar devidamente os gastos dos bilhões de dólares destinados à reconstrução do Iraque.

 

A Inspetoria-geral Especial para a Reconstrução do Iraque informa que o Departamento de Defesa americano não presta contas de aproximadamente US$ 8,7 bilhões dos US$ 9 bilhões destinados ao fundo, o que corresponde a cerca de 96% da verba.

 

O Pentágono diz que os fundos não estão necessariamente perdidos, e sim que os registros de despesas devem ter sido arquivados. Em resposta ao relatório emitido pela Inspetoria, os militares dizem que para prestar contas, serão necessários "trabalhos significantes de recuperação de arquivos".

 

Reconstrução

 

Boa parte do dinheiro destinado à reconstrução do Iraque vem das vendas de óleo e gás do país, além da venda de ativos comerciais congelados desde a ditadura de Saddam Hussein.

 

Os fundos em questão eram administrados pelo Departamento de Defesa dos EUA entre 2004 e 2007 e eram destinados a projetos de reconstrução do país. O relatório diz, porém, que a falta das justificativas faz com que seja impossível dizer exatamente o que aconteceu com o dinheiro.

 

Essa não é a primeira vez que alegações do sumiço de bilhões de dólares são denunciadas por órgãos dos EUA desde a invasão do país no Iraque. As autoridades iraquianas não foram encontradas para comentar o assunto.

Mais conteúdo sobre:
IraqueEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.