Vários países fecham embaixadas na Líbia e resgatam funcionários

Canadá, Reino Unido,República Tcheca e Eslováquia anunciaram neste sábado, 26, o fechamento de suas embaixadas em Trípoli

Agência Estado

26 de fevereiro de 2011 | 17h57

O Canadá fechou sua embaixada na Líbia neste sábado, 26, e evacuou todos seus empregados em um avião de transporte militar, de acordo com o porta-voz do Primeiro Ministro, Stephen Harper. Segundo o porta voz, Dimitri Soudas, o Canadá decidiu suspender sua presença diplomática na Líbia, seguindo o que já foi feito pelos americanos e outras nações. Soudas postou sua mensagem no Twitter.

 

Segundo ele, um avião militar C-17 deixou Trípoli com destino a Malta no sábado carregando seis autoridades consulares, 18 outros canadenses e alguns cidadãos britânicos e australianos.

 

Harper disse na sexta-feira que seu governo já evacuou cerca de 200 canadenses em vários aviões e navios, mas autoridades dizem que mais de 200 ainda estão tentando deixar a Líbia com o agravamento da crise. 

 

O Ministério do Exterior do Reino Unido também informou neste sábado que temporariamente suspendeu suas operações na embaixada em Trípoli diante do agravamento da situação política no país. O ministério informou que os empregados da embaixada deixaram o país neste sábado. Alguns saíram do país em um avião fretado pelo governo britânico. O governo turco deverá temporariamente representar os interesses britânicos na Líbia. O cônsul britânico Lauren Johnstone permanecerá em Trípoli.

 

A República Tcheca também pediu, no sábado, que seus cidadãos deixem a Líbia e disse que irá fechar sua embaixada na capital Trípoli à medida que aumenta a violência no país do norte da África. "A segurança na Líbia está confusa, especialmente na capital Trípoli onde a situação está gradualmente piorando", o governo escreveu em seu website. O governo afirma que o pedido para que os cidadãos tchecos deixem a Líbia é "para sua própria segurança". A Eslováquia, vizinha da República Tcheca, também informou no sábado que temporariamente fechou sua embaixada e evacuou seus empregados. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.