Velejadores britânicos detidos no Irã são libertados

Chanceler do Reino Unido elogia o tratamento "profissional" dado pelas autoridades iranianas ao caso

estadao.com.br,

02 de dezembro de 2009 | 08h32

O Irã libertou nesta quarta-feira, 2, os cinco velejadores britânicos detidos na semana passada, quando entraram com seu iate acidentalmente nas águas iranianas do Golfo Pérsico e foram interceptados. O chanceler britânico, David Miliband, ainda elogiou o tratamento "profissional" dados pelas autoridades iranianas ao caso.

 

As detenções coincidem com uma situação de tensão nas relações entre os dois países pelo programa nuclear iraniano, ao qual os países ocidentais se opõem por temerem que possa ser usado para fabricar armas atômicas. Miliband garante que "não há enfrentamento ou discussão" entre Londres e Teerã.

 

O ministro das Relações Exteriores britânico, David Miliband, elogiou a libertação e disse que os cinco britânicos foram levados para águas internacionais. A embarcação viajava do Bahrein a Dubai, na quarta-feira passada, para uma competição. Nesta terça-feira, o governo iraniano chegou a afirmar que os velejadores poderiam ser processados, caso houvesse provas de que havia "más intenções" por parte deles. "Após realizar uma investigação e interrogatório dos cinco velejadores britânicos, ficou claro que a entrada ilegal foi um erro", afirmou um comunicado da Guarda Revolucionária.

 

Esta foi a terceira vez que a Armada iraniana deteve britânicos em alto-mar. Em 2004 e 2007, dois grupos de militares do Reino Unido foram apanhados por supostas invasões às águas iranianas, mas posteriormente libertados.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãReino Unido

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.