Violência deixa ao menos 40 mortos e 70 feridos no Iraque

Caminhão-bomba em Tal Afar mata ao menos 28, sendo 19 crianças; americanos respondem pelas outras mortes

Associated Press e Efe,

06 de agosto de 2007 | 03h59

Pelo menos 40 pessoas morreram e outras 70 ficaram feridas no Iraque nesta segunda-feira, 6, informam fontes policiais. Dois incidentes na cidade de Duluyia e na capital deixaram 12 mortos e 30 feridos. As fontes informaram que soldados americanos dispararam contra várias casas em Duluyia depois que sua patrulha foi atacada por insurgentes na zona. O incidente deixou seis mortos e 20 feridos. No sul de Bagdá, outras seis pessoas morreram e dez ficaram feridas na explosão de uma bomba. Um militante suicida a bordo de um caminhão-bomba lançou o veículo repleto de explosivos contra uma área densamente povoada da cidade de Tal Afar, no norte do Iraque, matando pelo menos 28 pessoas, inclusive 19 crianças, informaram autoridades locais. O ataque desta segunda-feira ocorreu em um bairro majoritariamente xiita desta cidade composta por diferentes grupos étnicos e religiosos situada 420 quilômetros a noroeste de Bagdá. A explosão, ocorrida durante a manhã, provocou o desabamento de diversas casas em um horário no qual os habitantes da cidade costumam se preparar mais um dia de trabalho. De acordo com autoridades locais, pelo menos 40 pessoas ficaram feridas, há diversas mulheres e crianças entre as vítimas e é possível que o número de mortes aumente com o passar das horas. "As equipes de resgate ainda estão em busca de vítimas sob os escombros", disse Ali Abbo, diretor de uma comissão local de defesa dos direitos humanos. Ele comentou que o hospital de Tal Afar está operando no limite de sua capacidade, o que obrigou os motoristas de ambulâncias a levarem vítimas a Dahuk, cerca de 70 quilômetros ao norte. O militante suicida cobriu com pedregulhos os explosivos colocados no caminhão de lixo usado no ataque, disse o general de brigada Najim Abdullah. Segundo ele, 19 das 28 pessoas mortas eram crianças. Cerca de uma hora depois do ataque, autoridades locais impuseram um toque de recolher em Tal Afar, disse por sua vez o general de brigada Rahim al-Jibouri, comandante da polícia local. Em Bagdá, autoridades locais preparavam-se para uma peregrinação anual na qual os xiitas marcam a morte de imã Moussa Ibn Jaafar al-Kadhim, um dos 12 santos mais venerados pela seita. A procissão foi marcada por uma tragédia em 2005, quando milhares de peregrinos em pânico envolveram-se num corre-corre sobre uma ponte em meio a rumores de que um militante suicida estaria prestes a atacar. Mais de mil pessoas morreram no incidente. Enquanto isso, 29 pessoas morreram ou tiveram seus corpos encontrados hoje em outros episódios de violência ocorridos em diferentes partes do Iraque, disse uma fonte policial. Também nesta segunda-feira, o comando militar dos Estados Unidos em Bagdá anunciou a morte - ocorrida no domingo - de mais um de seus soldados no Iraque.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.