Violência matou 1.771 civis durante agosto no Iraque

Nesse período, 87 militares e policiais morreram em ataques e atentados em Bagdá e em outras províncias

Efe,

02 de setembro de 2007 | 05h14

A violência matou 1.771 civis em agosto no Iraque. Isto representa um aumento de 7% em relação ao mês anterior, enquanto outros 507 ficaram feridos, informaram fontes do Ministério do Interior iraquiano. Nesse mesmo período, 87 militares e policiais morreram em ataques e atentados perpetrados em Bagdá e em diferentes províncias do país, acrescentaram as fontes. Além disso, 472 rebeldes morreram e outros 2.027 foram detidos em várias campanhas realizadas pelas forças de segurança. Ainda durante agosto, as patrulhas policiais encontraram 421 corpos de pessoas assassinadas em diversos pontos de Bagdá. As fontes precisaram que 64 artefatos, 15 carros-bomba e 89 projéteis explodiram em diferentes bairros da capital iraquiana no último mês. A violência persiste no país, apesar dos vários planos de segurança que entraram em vigência consecutivamente em Bagdá e outras zonas desde 14 de fevereiro.

Tudo o que sabemos sobre:
mortes em agostoIraqueviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.