Violência no Afeganistão cresce com aumento de tropas, diz Pentágono

Ataques com bombas em estradas, tiroteios e outros atos assolam soldados estrangeiros e civis

REUTERS

29 de abril de 2011 | 12h55

WASHINGTON - O aumento de tropas estrangeiras no Afeganistão atingiu a insurgência do Taleban, mas também significou um aumento nos casos de violência no país, disse o Pentágono nesta sexta-feira, 29.

O Pentágono, no seu relatório semestral para o Congresso dos EUA, disse que o aumento nos casos de violência, que incluem ataques com bombas em estradas, tiroteios e outros atos, foram em parte gerados pelo aumento de tropas estrangeiras que reforçaram a sua atuação em áreas controladas pelos insurgentes e pelo inverno ameno.

"O aumento das forças e um ritmo maior nas operações permitiram que (as tropas lideradas pela Otan no Afeganistão) atrapalhassem os insurgentes, o que contribuiu para que o Taleban perdesse influência em áreas chave", afirma o relatório.

 

O presidente dos EUA, Barack Obama, enviou mais 30 mil tropas para o Afeganistão e a violência atingiu em 2010 o nível mais alto desde o início da guerra, que dura quase uma década.

O Pentágono alertou que "batalhas difíceis" estavam se aproximando em 2011, já que o Taleban, adaptando as suas estratégias para responder aos ataques mais constantes dos adversários estrangeiros, tentaria reconquistar áreas ao sul do Afeganistão que tinha perdido em 2010.

O relatório, que cobre o período de primeiro de outubro de 2010 a 31 de março de 2011, também alertou que desafios políticos e progressos lentos na melhoria da governabilidade poderiam colocar em riscos os ganhos feitos em matéria de segurança.

Tudo o que sabemos sobre:
AFEGANISTAOVIOLENCIAAUMENTATROPAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.