Violência no Iraque cai para o menor nível em mais de 4 anos

A violência no Iraque caiu para seu menornível em mais de quatro anos, mostraram números divulgados porautoridades dos Estados Unidos neste sábado, no entanto,oficiais disseram que o progresso ainda é frágil e reversível. As forças de segurança iraquianas disseram que uma ofensivacontra a Al Qaeda no norte da cidade de Mosul, onde há a maiorfortaleza urbana do grupo segundo os EUA, eliminou a maiorparte do grupo de insurgentes. O enviado de Washington ao Iraque, Ryan Crocker, declarouque a Al Qaeda nunca esteve tão próxima de sua derrota. OsEstados Unidos alegam que o grupo é a maior ameaça à paz noIraque e tem o responsabiliza pela maior parte das mortes porataque suicida à bomba. "Você não vai me ouvir dizer que a Al Qaeda está derrotada,mas eles nunca estiveram tão próximos da derrota como estãoagora", disse Crocker a jornalistas durante uma visita àscidades xiitas de Najaf e Kerbala no sul do Iraque. A força militar dos Estados Unidos exibiu slides mostrandoque o índice de violência, incluindo bombas às margens dasestradas, tiroteios e ataques com foguetes, caiu para o menornível desde a semana de 26 de março de 2004. A queda seguiu uma onda de violência que ameaçou anularganhos de segurança obtidos no ano passado. Uma ofensiva dogoverno contra as milícias xiitas na cidade de Basra, sul dopaís, em março despertou uma ampla onda de violência em outrasregiões. Os números são boas notícias para o presidentenorte-americano George W. Bush, que enviou 30 mil tropas extraspara o Iraque no último ano para conter uma possível guerracivil sectária e rejeitou pedidos de democratas para quehouvesse a retirada 155 mil tropas o mais rápido possível.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.