Xeques negociadores da paz são seqüestrados no Iraque

Comboio que levava líderes é interceptado por homens armados após encontro sobre reconciação nacional

Efe,

28 de outubro de 2007 | 17h15

Um grupo de homens armados seqüestrou neste domingo, 28, dez xeques de diversas tribos árabes e curdas da província de Diyala, quando retornavam de uma reunião em Bagdá em que discutiram a reconciliação nacional e a união de esforços na luta contra a Al-Qaeda. Segundo as fontes, entre os seqüestrados encontram-se ainda representantes de diferentes credos religiosos e várias personalidades destacadas dentro de suas respectivas comunidades. Os responsáveis haviam se reunido na noite de sábado, em Bagdá, com o conselheiro do primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, para tratar da reconciliação nacional no Iraque. Durante o encontro, foram debatidos os meios necessários para unificar esforços entre as distintas tribos de Diyala a fim de combater a Al-Qaeda no Iraque. Aparentemente, o grupo de insurgentes montou uma falsa operação de controle de estrada próximo à localidade de Al-Huseiniya (ao nordeste de Bagdá), onde deteve os dois veículos nos quais os xeques viajavam. As tribos de Diyala, um dos principais redutos da Al-Qaeda no Iraque, tentam expulsar de sua província os combatentes deste grupo islamita, depois que a organização ganhou força na região, após sua expulsão de Anbar. Em setembro, o grupo radical Estado Islâmico do Iraque, ligado à Al-Qaeda, assumiu a autoria de um atentado suicida em Baquba, capital de Diyala, no qual morreram pelo menos 30 pessoas que participavam de uma reunião para promover a reconciliação na província.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.