Xiitas protestam contra presença das tropas dos EUA no Iraque

Clérigo convoca atos que se opõem ao acordo que legaliza a missão americana no país, que terminaria em 2009

Efe,

30 de maio de 2008 | 11h45

Centenas de iraquianos, seguidores do clérigo xiita Moqtada al-Sadr, participaram da manifestação convocada pelo líder religioso em Bagdá, em protesto contra as negociações entre o governo e os Estados Unidos para ampliar a presença das tropas americanas no Iraque.   Os manifestantes, que realizaram atos pacíficos em vários pontos da capital iraquiana, foram convocados na terça-feira passada por seu líder, que pediu aos iraquianos que saíssem às ruas para participar deste tipo de protestos todas as sextas-feiras até que se interrompam as negociações. Sadr deseja mostrar assim sua rejeição à presença militar americana no Iraque, que inclui o estabelecimento de bases militares permanentes no país.   O porta-voz do plano de segurança iraquiano Aplicamos a Lei, Qasem Ata, comentou que as manifestações tiveram caráter pacífico, e foram realizadas em várias zonas de Bagdá, embora não tenha dado mais detalhes. "As manifestações são o princípio do que se espera que seja uma longa e feroz batalha dos iraquianos contra a futura presença militar (americana) no Iraque", disse um porta-voz de Sadr.   O mandato das tropas americanas no Iraque, outorgado pelo Conselho de Segurança da ONU, expira no final de 2008.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.