Pemiê japonês visita a China após incidente diplomático

Aso recebeu críticas por visitar santuário que homenageia criminosos de guerra japoneses

Efe,

24 de abril de 2009 | 04h13

O Ministério de Assuntos Exteriores chinês confirmou nesta sexta-feira, 24, a visita ao país do primeiro-ministro japonês, Taro Aso, na próxima semana, apesar do atrito diplomático protagonizado por Tóquio e Pequim nos últimos dias.

 

Aso, que gerou declarações críticas de Pequim após visitar esta semana um santuário de Tóquio que homenageia - entre outros - criminosos de guerra japoneses, visitará a China entre os dias 29 e 30 deste mês, segundo confirmou nesta sexta a porta-voz de Assuntos Exteriores chinesa Jiang Yu, citada pela agência Xinhua.

 

Aso fez esta semana homenagem no santuário xintoísta de Yasukuni, no centro de Tóquio, o que fez com que a mesma porta-voz expressasse na quinta-feira sua "grave preocupação", já que para países vizinhos como a China e as duas Coreias o local simboliza as invasões japonesas que sofreram no século XX.

 

"Qualquer ação errônea do Japão terá graves consequências para as relações bilaterais, e pedimos que a parte japonesa aja com cautela em suas palavras e ações", destacou Jiang em comunicado.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinadiplomaciavisita oficial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.