Lee Jin-man/AP Photo
Lee Jin-man/AP Photo

Após teste nuclear, Trump adverte Coreia do Norte sobre ‘ação hostil’

Depois de Kim Jong-un anunciar a realização de teste nuclear, EUA dizem que país asiático tem ‘tudo a perder’; Trump relembra acordo assinado

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de dezembro de 2019 | 21h44

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou ontem que o líder norte-coreano, Kim Jong-un, corre o risco de perder “tudo” se retomar as hostilidades e seu país precisa se desnuclearizar, após a Coreia do Norte ter divulgado a realização “bem sucedida de um teste de grande importância”.

“Kim Jong-un é muito esperto e tem muito a perder, tudo, na verdade, se agir de maneira hostil. Ele assinou um Acordo de Desnuclearização comigo em Cingapura”, disse Trump, no Twitter, em referência à sua primeira cúpula com Kim, em 2018. “Ele não quer anular sua relação especial com o presidente dos Estados Unidos ou interferir na eleição presidencial de novembro.”

O encontro em Cingapura desencadeou um diálogo sem precedentes entre os países. No entanto, o segundo encontro, em Hanói, no Vietnã, em fevereiro, terminou em fracasso. 

Trump se negou a começar a levantar as sanções impostas a Pyongyang em troca de um simples início de desnuclearização proposto por Kim. Desde então, as negociações pararam, apesar do anúncio de uma recuperação iminente em uma terceira reunião, em junho.

Sobre o teste nuclear, a Coreia do Norte informou que realizou um teste “muito importante” em sua instalação de lançamento de satélites em Sohae, local de testes de foguetes que, segundo os EUA, Pyongyang havia prometido fechar. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.