AFP PHOTO / GETTY IMAGES NORTH AMERICA AND AFP PHOTO / MANDEL NGAN AND Ethan Miller
AFP PHOTO / GETTY IMAGES NORTH AMERICA AND AFP PHOTO / MANDEL NGAN AND Ethan Miller

Atriz pornô que alega envolvimento com Trump foi fisicamente ameaçada, diz advogado

Representante de Stephanie Clifford afirma que sua cliente foi alertada a ficar em silêncio sobre o suposto affair com o presidente

O Estado de S.Paulo

16 Março 2018 | 14h54

WASHINGTON - A atriz pornô Stephanie Clifford - conhecida na indústria como Stormy Daniels - foi fisicamente ameaçada e alertada a permanecer em silêncio sobre o suposto affair que teve com o presidente dos EUA, Donald Trump, disse o advogado dela, Michael Avenatti, às emissoras MSNBC e CNN nesta sexta-feira, 16.

+ Documentos apontam envolvimento de outra advogada de Trump no caso com atriz pornô

+ Advogado de Trump usou e-mail corporativo para pagar atriz pornô

Ele não forneceu detalhes sobre a ameaça feita a Stephanie, mas ressaltou que ela explicará o caso durante a entrevista que deu ao programa “60 Minutes” da CBS. O segmento - o qual os advogados de Trump tentaram impedir de ir ao ar - será exibido no dia 25 de março.

+ Atriz pornô tenta anular acordo de confidencialidade sobre caso com Trump

+ Atriz pornô ameaçou romper acordo de confidencialidade sobre caso com Trump dias antes das eleições

“Minha cliente foi fisicamente ameaçada a ficar em silêncio a respeito do que sabe sobre Donald Trump”, afirmou Avenatti. “Ela fornecerá detalhes muito específicos sobre o que aconteceu.”

A atriz alega que teve um relacionamento com Trump que começou em 2006 e durou vários meses. O presidente nega as informações.

Relembre: O rei do pornô contra Trump

Em uma carta enviada ao advogado pessoal do magnata, Michael Cohen, na segunda-feira, Stephanie se ofereceu para devolver os US$ 130 mil pagos em razão de um acordo de confidencialidade. Cohen rejeitou a oferta.

O advogado disse que pagou a quantia mencionada de seu próprio dinheiro durante a campanha presidencial de 2016. Ele ainda não explicou os motivos de ter feito o pagamento.

Avenatti apresentou uma ação judicial na semana passada em Los Angeles, alegando que o acordo não é válido pois não conta com a assinatura do presidente. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.