THOMAS COEX / AFP
THOMAS COEX / AFP

Bombardeios de Israel na Síria deixam ao menos 11 combatentes mortos

Estado hebreu assumiu ataques, que justificou como resposta a foguetes lançados pelo país vizinho

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de junho de 2019 | 03h55

BEIRUTE, LÍBANO - Israel voltou a bombardear a Síria neste domingo, 2, em uma operação que deixou 11 mortos entre as forças leais ao governo de Bashar al-Assad, informou a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH). Em comunicado oficial, o Estado hebreu disse que o ataque foi uma resposta ao lançamento de foguetes do país vizinho.

Desde o início da guerra na Síria, em 2011, Israel fez vários ataques contra o Exército sírio, mas também contra as forças do Irã e do Hezbollah libanês, aliados do regime de Bashar al-Assad e dois grandes inimigos do Estado hebreu com presença militar no país vizinho.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou ter ordenado os bombardeios. "Não vamos tolerar disparos contra o nosso território", disse em um comunicado, durante um momento de tensão crescente no Oriente Médio entre Estados Unidos e Irã.

Os mísseis israelenses mataram três soldados do exército sírio e sete combatentes aliados estrangeiros, de acordo com o OSDH. A imprensa estatal síria confirmou os lançamentos de mísseis israelenses nas proximidades da capital, Damasco, e na província de Quneitra (sul), na área das Colinas de Golã, em sua maioria ocupada e anexada por Israel.

As Forças Armadas israelenses afirmaram que responderam com ataques contra "duas baterias de artilharia sírias, vários postos de observação e inteligência nas Colinas de Golã e uma bateria de defesa aérea SA-2".

"Durante os ataques, um sistema israelense de defesa aérea foi ativado graças aos disparos da defensa antiaérea síria. Nenhum foguete explodiu em Israel", afirmou o exército em um comunicado.

Israel não costuma confirmar seus ataques na Síria, embora nos últimos meses tenha reivindicado várias operações. Na noite deste domingo, a agência oficial síria, Sana, informou sobre um novo ataque israelense, o segundo em 24 horas, dirigido contra uma base aérea da província de Homs.

Um soldado morreu e outros dois ficaram feridos nestes ataques contra a base aérea T4, que também causaram danos a um depósito de armas, segundo a Sana. De acordo com o OSDH, morreram cinco pessoas, inclusive um soldado sírio. / AFP

Tudo o que sabemos sobre:
Israel [Ásia]Síria [Ásia]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.