REUTERS/Siphiwe Sibeko
REUTERS/Siphiwe Sibeko

Partido de Robert Mugabe obtém maioria no parlamento do Zimbábue

Resultados iniciais das eleições indicam que partido do governo atual obteve 109 das 210 cadeiras no legislativo

O Estado de S.Paulo

01 Agosto 2018 | 03h24

HARARE - O partido do ex-presidente Robert Mugabe, deposto por militares em novembro, obteve a maioria dos assentos do parlamento do Zimbábue, anunciou a Comissão Eleitoral do país nesta quarta-feira, 1º. A oposição acusa o órgão de deliberadamente atrasar os resultados para beneficiar o partido governista.

Segundo a Comissão Eleitoral, a União Nacional Africana do Zimbábue - Frente Patriótica (Zanu-PF) obteve 109 assentos contra 41 do partido da oposição, o Movimento pela Mudança Democrática. Outros 58 assentos ainda aguardam apuração final das urnas.

A Casa da Assembleia do Parlamento é formada por 210 assentos. Dessa forma, se a Zanu-PF obter mais 30 cadeiras conseguirá formar uma maioria de dois terços, capaz de alterar a Constituição sem interferência da oposição. 

Nesta semana, o Zimbábue foi às urnas e, pela primeira vez, Mugabe não esteve na disputa. Deposto em novembro pelos militares, o ex-presidente anunciou apoio ao candidato da oposição, Nelson Chamisa, após seu antigo aliado assumir a presidência em seu lugar. Advogado e pastor evangélico, Chamisa explorou a imagem de renovação política no país.

No lado do governo, o atual presidente Emmerson Mnangagwa representa a continuidade. Apelidado de "crocolido", Mnangagwa ocupou postos-chave no governo de Mugabe até articular um golpe contra o ex-presidente. Foi destituído e se exilou, só retornando ao país para assumir a presidência após a queda de Mugabe

A contagem das urnas começou na última segunda-feira, 30, e os resultados devem ser divulgados nos próximos dias. A expectativa é que o anúncio do novo presidente ocorra ainda nesta semana. //REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.