REUTERS/Aaron P. Bernstein
REUTERS/Aaron P. Bernstein

Sanders corteja voto de negros após vitória em New Hampshire

Senador se encontra com o líder dos direitos civis Al Sharpton em restaurante no Harlem, em Nova York

O Estado de S. Paulo

10 de fevereiro de 2016 | 16h22

WASHINGTON - O pré-candidato presidencial democrata Bernie Sanders cortejou o voto dos negros norte-americanos nesta quarta-feira depois de derrotar com folga a ex-secretária de Estado Hillary Clinton na primária de New Hampshire do partido, resultado que injetou sangue novo em sua campanha antiestablishment. 

O senador de Vermont se encontrou com o ativista de direitos civis  Al Sharpton para um café da manhã em um restaurante do bairro de Harlem, na cidade de Nova York, no mesmo local em que Sharpton se encontrou com Barack Obama em 2008.

Foi uma tentativa de roubar um pouco do apoio maciço dos eleitores afro-norte-americanos a Hillary, que será crucial na primária da Carolina do Sul em 27 de fevereiro. Os dois se abraçaram ao se encontrarem diante do restaurante, e partiram em seguida sem falar com a imprensa.

Sanders conquistou uma vitória folgada na terça-feira graças a uma onda de votos de protesto contra políticos tradicionais. O bilionário nova-iorquino Donald Trump venceu a prévia republicana no mesmo Estado com uma vantagem ainda maior.

Os eleitores jovens de New Hampshire aprovaram as propostas de Sanders para enquadrar os grandes bancos e obrigar o governo a conceder ensino superior gratuito, mas ele pode ter dificuldade de conquistar o apoio dos democratas fora dos Estados liberais do nordeste dos Estados Unidos.

Na terça-feira, Sanders disse que seu triunfo sobre a ex-primeira-dama Hillary mostrou que "temos enviado uma mensagem que irá ecoar de Wall Street a Washington, do Maine à Califórnia, e é a de que o governo de nosso grande país pertence a todas as pessoas, e não só a um punhado de contribuintes de campanha endinheirados" . /REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.