JAVIER MAMANI/AFP
JAVIER MAMANI/AFP

Tribunal na Bolívia aceita discutir recurso para reeleição de Evo Morales

Presidente desde 2006, Morales insiste na ideia de obter um quarto mandato

O Estado de S.Paulo

29 Setembro 2017 | 20h43

AFP - O Tribunal Constitucional da Bolívia aceitou, nesta sexta-feira, 29, um pedido para discutir eventuais reformas na Constituição que permitam ao presidente Evo Morales se candidatar novamente à eleição do país. Se aceito, ele chegaria a seu quarto mandato consecutivo. 

O tribunal terá 60 dias para dar o veredito, mas admitiu que analisará a proposta enviada por legisladores governistas. 

+ Evo Morales pede anulação de certidão de nascimento de suposto filho

O recurso foi a via escolhida pelo partido 'Movimiento al Socialismo' (MAS) para tentar a reeleição de Evo Morales depois de um plebiscito que rechaçou em 2006 modificações na Constituição para que ele pudesse tornar-se presidente novamente. 

Os antigos presidentes Carlos Mesa (2003-2005) e Jorge Quiroga (2001-2002), além do líder da Unidade Democrata, Samuel Doria Medina, recorreram nesta semana em conjunto no Tribunal Constitucional para pedir que recusasse o pedido do MAS, mas sua reivindicação não foi atendida. 

+ Bolívia confirma fechamento parcial da fronteira com o Brasil

Morales persiste na ideia de conseguir um quarto mandato afirmando que fez um bom trabalho e deve dar continuidade à sua gestão, citando como exemplo a chanceler da Alemanha, Angela Merkel. 

No poder desde 2006, ele ganhou com folga três eleiçoes presidenciais, a última após aprovar uma nova Constituição, em 2009. / AFP

Mais conteúdo sobre:
Evo Morales Bolívia [América do Sul]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.